quarta-feira, 14 de outubro de 2009

MARCHA MUNDIAL PELA PAZ E NÃO-VIOLÊNCIA INICIOU ESTE MÊS


“Para que se escute o clamor de milhões no mundo que querem a paz e o fim das guerras. Para que as forças do Pacifismo e a Não-violência sejam maioria
e façam sentir sua voz”


É a primeira Marcha Mundial que percorrerá todo o planeta pedindo o fim das guerras, as armas nucleares e a eliminação de todo tipo de violência.

Uma ação dirigida a:

Conseguir o desaparecimento das armas nucleares; a redução progressiva e proporcional do armamento; a assinatura de tratados de não agressão entre países; a renúncia dos governos a utilizar as guerras como meio para resolver conflitos.

Resgatar o melhor das diversas culturas e povos da Terra.

Confluir as vontades de toda a sociedade civil para eliminar definitivamente a marca social das guerras.

Gerar uma consciência social mundial contra toda forma de violência (física, psicológica, racial, religiosa, econômica, sexual), tão estabelecida e aceita pela sociedade.

Uma consciência global que atue como repulsa geral para a violência.


Por que

Porque a fome no mundo pode ser resolvida com 10% do que se gasta em armamento. Podemos imaginar como seria se destinassem o 30 ou 50% para melhorar a vida da gente, em lugar de aplicá-lo em destruição?

Porque eliminar as guerras e a violência representa sair definitivamente da pré-história humana e dar um passo de gigante no caminho evolutivo da nossa espécie.

Porque nesta aspiração nos acompanha a força das vozes de tantas gerações anteriores que sofreram as conseqüências das guerras cujo eco segue se escutando hoje em todos os lugares onde continuam deixando seu sinistro rasto de mortos, desaparecidos, inválidos, refugiados e deslocados.

Porque um “mundo sem guerras” é uma proposta que abre o futuro e aspira a concretizar-se em cada canto do planeta, no qual o diálogo vá substituindo à violência.

Chegou o momento de fazer ouvir a voz dos sem-voz!

Milhões de seres humanos pedem por necessidade que se acabem as guerras e a violência.

Podemos consegui-lo unindo todas as forças do pacifismo e da não-violência ativa do mundo.


Quando

Começou na Nova Zelândia no dia 2 de outubro de 2009, aniversário do nascimento de Gandhi e declarado pelas Nações Unidas “Dia Internacional da não-Violência”. Finalizará na Cordilheira Dos Andes (Punta de Vacas, Aconcágua, Argentina) em 2 de janeiro de 2010.

Durará 90 dias, três longos meses de viagem. Passará por todos os climas e estações, desde o verão tórrido de zonas tropicais e desertos até o inverno siberiano.


Quem participa

A marcha é uma iniciativa de “Mundo sem guerras”, organização internacional que há 15 anos trabalha no campo do pacifismo e a não-violência.

No entanto, a Marcha Mundial se construirá entre todos. Está aberta à participação de toda pessoa, organização, coletivo, grupo, partido político, empresa, etc., que compartilhe a sensibilidade deste projeto. Por conseguinte, não se trata de algo fechado, mas de um percurso que irá se enriquecendo graças às atividades que se ponham em marcha segundo as diferentes iniciativas.


O que vai ser feito

A seu passo pelas cidades serão realizados todo tipo de foros, encontros, festivais, conferências e eventos (esportivos, culturais, sociais, musicais, artísticos, educativos,etc.), que se irão organizando conforme surjam iniciativas em cada lugar.

Nestes momentos se conta já com centenas de projetos que pessoas e organizações iniciaram.


Para que

Para denunciar a perigosa situação mundial que nos está levando para as guerras com armamento nuclear, um beco sem saída e a maior catástrofe humana da história.
Para dar voz à maioria dos cidadãos do mundo que não estão a favor das guerras nem da corrida armamentista.

Todos sofremos as conseqüências da manipulação de uns poucos porque não damos um sinal unidos.

É hora que cada um mostre sua posição, sua rejeição.


Une teu sinal ao de muitos outros e tua voz terá que ser ouvida!

Para conseguir: o desaparecimento das armas nucleares; a redução progressiva proporcional de armamento; a assinatura de tratados de não agressão entre países; a renúncia dos governos a utilizar as guerras como meio para resolver conflitos.

Para colocar em evidência outras múltiplas formas de violência (econômica, racial, sexual, religiosa) escondidas ou dissimuladas por aqueles que as provocam, e para proporcionar uma via para fazer-se ouvir aos que as sofrem.

Para criar consciência global da necessidade de uma verdadeira Paz e de repúdio para todo tipo de violência, da mesma maneira que aconteceu com a ecologia.

SITE E BLOG:

www.marchamundial.org

http://marchamundial2010.ning.com/ 






 "na conta foram 54 países e 293 cidades em que fizemos celebrações, festivais, marchas, entrevistas de imprensa, atos de todo tipo, símbolos humanos da paz, da não-violência, atividades em escolas, atividades desportivas...tudo para lembrar aos que decidem que queremos que parem com o armamentismo, as guerras, as armas atômicas, as invasões, a violência de todo tipo... A Marcha começou! Agora temos que continuar a chamar as pessoas e organizações a se somarem e insistir cada vez com mais força e alegria!" Cris Obreder