quarta-feira, 20 de outubro de 2010

APROVEITANDO O ENSEJO DE ALEXANDRE GARCIA ...


 Aproveitando o ensejo de ALEXANDRE GARCIA, nesta frase:

 Uma relação de domínio e medo não pode ser mantida pela tentativa de preservar a relação, não indo à polícia. Uma relação assim não tem futuro mesmo. 


Não tem nada a ver com uma relação saudável de companheirismo, de cumplicidade, de intimidade e, sobretudo, de desigualdades que se complementam e preservam a personalidade e a liberdade de cada um. Domínio e submissão são para escravatura. 


Amor é entre pessoas livres.
 



Qualquer sentimento que escravize e torture a si ou qualquer pessoa é um contrato de venda de si mesmo, pois como disse Alexandre Garcia ... O AMOR É ENTRE PESSOAS LIVRES.

Agora que relatar um fato verídico. VERÍDICO E CRUEL.

Trabalho no Poder Judiciário de Mato Grosso, desde 1987, sempre fui  bonitinha  e chamei a atenção, após o casamento, optei pela descrição, pois tinha um companheiro ao meu lado que merecia meu respeito, mesmo porque tinha ciume dos homens que me paquerava. Não estava me anulando, apenas respeitando um companheiro.
FOTO:  NO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - 2003


Hoje, com 42 anos, não preciso respeitar ninguém, a não SER fazer as minhas vontades inteiras se realizarem.





















Foto: Manoel Guimarães - 40 anos                                                       Foto: em casa - 42 anos



FOTO: EM MADRID - AO LADO DO
MUSEO DO PRADO



Mas o meu drama começou quando casada, quando alguém resolveu pedir um teste de DNA, para alguns membro do Poder Judiciário, da Poder Executivo, Legislativo e do Ministério Público.

O FATO aconteceu em um ambiente fechado para um festa particular, penso ser um casa noturna, era uma festa de comemoração ou aniversário, foram contratados várias pessoas para trabalhar durante a festa e várias pessoas convidadas a participar da festa.

Entre estas pessoas contratadas, estava a futura mãe de um filho de alguém importante. Um caso normal e sem consequências, se as mulheres dos  “caras poderosos “ não resolvessem fazer JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS.




REAFIRMO ... SEMPRE TRABALHEI NO PODER JUDICIÁRIO, NUNCA FIZ BICO EM NENHUMA CASA NOTURNA, COM GARÇONETE, BARGIRL, OU COISA PARECIDA. E nunca participei de alguma festa que este GRUPO DE CONVIDADO tenha estado presente em massa, a não ser em POSSE DE DESEMBARGADOR, dentro do Poder Judiciário.


Mas alguém que conheço,  trabalho ... não discrimino pois é um profissão como as outras. Apos muitas bebidas e comidas, ninguém mas se lembrava o que havia ocorrido na festa. E durante a  pessoa teve um relacionamento com alguém e ficou grávida, para ironia do destino, o menino vive em minha casa, desde muito pequeno.


Concluindo: Teste de DNA + criança de gente importante + o menino na minha casa 24 horas  [    as mulheradas, que são inteligentes, da alta society, tiraram a seguinte tese .... a Cláudia é mãe desta criança.


Hoje o menino tem 13 anos, quando o fato veio a toma foi em 2004 ou 2005 ... desde esta época minha vida virou um INFERNO... a perseguição dentro do Tribunal foi crescendo e chegou ao cumulo de colocar escuta para saber com quem eu estava falando. 


Nesta época vivia no Centro Espirita, na Santa Casa e algumas atividades assistências, fazia e faço minhas doações de sangue regulamente, de 3 a 3 meses, uma vida comum e simples, como eu gosto, e ainda eu era casada, mãe de 03 filhos, apesar de um casamento que estava no final, mas casada com alguém que merecia meu respeito. 


E  sendo assim havia um boato, que além do meu primeiro filho Rafael Fanaia, que já tinha antes de casar, que foi adotado pelo Rui Dorst, pois o verdadeiro pai, não sei do seu paradeiro, a minha filha ou meu filho, pois tenho 02 filhos com ele, era filho de alguém importante.  Assim sendo, separei definitivamente do Sr. Rui Dorst, em 2006, sendo a sentença judicial, publicada em MARÇO/2007.


PODEM FAZER O TESTE DE DNA, QUE SERAM COMPROVADOS QUE OS MEUS DOIS ULTIMOS FILHOS É REALMENTE DO POLICIAL MILITAR RUI DO NASCIMENTO DIAS DORST. Capitão NASCIMENTO.


ESTE É O INICIO DO PROBLEMA. Me tornaram mãe de um criança que não era minha, mesmo que fosse, tudo aconteceu e ainda está acontecendo NÃO JUSTIFICA ... a não ser reforça a minha convicção que estou lidando com MARGINAIS.


Pelo simples fato desta criança ficar na minha casa, QUASE MATARAM MINHA FAMÍLIA INTEIRA, além de fazer perder meu bebe, que estava de 01 meses e algumas semanas, pois engravidei no final de Agosto, tenho mais de 40 anos, meu organismo não aguenta mais tanto estresses causadas por MULHERES MAL AMADAS e INTERESSEIRAS, pois hoje tenho a certeza, que esta atitude é de mulheres que apenas visam os grandes salários de seus maridos. Além da FALTA DE CARÀTER, MORAL e ÉTICA para envolver o mundo, em um caso tão simples.


Não condeno a mãe desta criança, ela também foi VÍTIMA da crueldade destas mulheres mal amadas, MAS CONDENO ESTES HOMENS, QUE ESTÃO NO PODER, FAZEM O UM PAPEL DESTE E ESTAS MULHERES, QUE NA REALIDADE  SÃO IGUAIS OU PIORES DO QUALQUER MARGINAL QUE ESTÁ DENTRO DA CADEIA, CUMPRINDO O QUE DEGRETOU A JUSTIÇA . 




A única diferença, que elas fazem PARTE DA JUSTIÇA  E DO PODER.


Ressalto ainda, que a maioria estes homens se tornaram evangélicos e suas esposas também, mas os atos continuam os mesmos ... elas na perseguição da suposta mulher que tem um filho com seus maridos  e eles nas suas puladas de cercas.




PERGUNTO A SOCIEDADE:


 É JUSTO TODO PASSAREM POR IDIOTAS, SÓ PORQUE ALGUMAS MULHERES ESTÃO COM CIÚME DOS SEUS MARIDOS?


É JUSTO UMA FAMÍLIA SER QUASE MORTA INTEIRA, PORQUE ALGUNS HOMENS TRAíRAM SUAS ESPOSAS?


É JUSTO FAZER JUSTIÇA COM AS PRÓPRIAS MÃOS E AINDA ERRAR O ALVO?