sábado, 8 de janeiro de 2011

Como você lidera?...

"Senhor, dê-me paciência para agüentar meu chefe, porque se me der força...!"
Pequena, mas verdadeira história, afinal atire a primeira pedra quem nunca teve esse pensamento.
A verdade é que liderar não é tarefa fácil, mas primordial para quem quer ter sucesso na carreira.

Na liderança há a mistura de arte e ciência, porém hoje a exigência por melhores resultados, inovar e crescer faz com que essa tarefa seja cada vez mais árdua.

O caos organizacional e a falta de tempo não servem como desculpas para a falta de planejamento, foco e trabalho em equipe. Ele já está instalado entre nós. Feliz daquele que compreende e administra o caos.

Toda equipe, normalmente, é reflexo de sua liderança, assim como os filhos são reflexos de seus pais.
Nesta difícil trajetória, que tal refletirmos sobres pontos importantes na relação lideranças X liderados?
 
Definir missão e valoresSua equipe sabe qual o norte a ser seguido? Quais os valores que nunca devem ser esquecidos? Qual a razão da existência da empresa e em que ela efetivamente acredita? As ações de sua equipe devem ser condizentes com a missão maior da empresa e é através da missão que deve ser iniciado o planejamento estratégico de qualquer organização. 
 
Visão sistêmicaConseguir enxergar o todo, ser capaz de compreender que somos interdependentes e que o triunfo é quando todos conseguem atingir seus objetivos. Assim, como o corpo humano, sua empresa depende de cada setor para sobreviver, ao invés de promover competição entre os setores promova a sinergia entre os mesmos. Um bom ambiente de trabalho é quando todos de alguma forma sentem que fazem a diferença no resultado final.
 
Integre a equipeVocê conhece cada membro de sua equipe? Seus sonhos, metas, aspirações, hobbies, um pouco sobre sua história de vida. A integração facilita a comunicação, cria relacionamentos e cumplicidade. Não perca pequenas oportunidades para promover festas, happy hour, atividades esportivas, treinamentos ao ar livre com todos seus funcionários e quando possível traga a família para conhecer a empresa para que entenda o que a pessoa faz, enfim, qual o seu trabalho.
 
Respeitar a individualidadeAceitar diferenças, tentar entender o porquê de determinado comportamento, evitar julgamentos, criar um ambiente de confiança. O bom líder sabe que cada pessoa tem seu tempo, seu ritmo e cabe a ele ajustar processos e tarefas ao que realmente cada um é capaz de fazer. Pedir aquilo que se pode efetivamente dar, sem fazer do poder atos de terrorismo organizacional, criando desgastes desnecessários. 
 
Entender o conceito de competênciaA palavra incompetente é forte e ofensiva. Você sabe realmente o que torna uma pessoa competente ou o contrário disso? Competência tem três pilares: conhecimento, habilidade e atitude. Antes de pensar ou rotular alguém de competente ou incompetente pense se esta pessoa sabe o que tem de fazer (conhecimento), sabe o como fazer, se tem as condições adequadas para fazer (habilidades) e se quer ou gosta de fazer (atitudes). Esta é uma receita simples, mas poderosa para ser usada na prática motivando sua equipe e evitando rótulos que quase sempre ficam impossíveis de serem retirados.
 
Líder que é líder não tem medo de pedir ajuda, dizer "não sei" ou "não vai dar"Humildade não é sinal de fraqueza, dizer "não sei" não significa falta de preparo e é melhor dizer "não" do que prometer algo que não possa ser cumprido.Vejo líderes relutantes em demonstrar sentimentos, querem demonstrar opinião formada sobre tudo e preferem a morte ao passar a impressão de incapacidade. Lembre-se que antes de ser líder você é um ser humano que tem coração, sentimentos, fases boas e más e que como qualquer outra pessoa tem todo o direito de errar, sentir insegurança, medo ou raiva. Não há maneira de fugir desses sentimentos, então creio que a diferença do sucesso e do fracasso está em como gerir suas emoções, compartilhar responsabilidades, problemas e glórias.
 
Ser coerente na relação discurso  práticaO sentimento de justiça é criado quando há o máximo de coerência entre discurso e ação. Incoerente, uma vez ou outra, todos nós somos, afinal é muito difícil ter uma conduta o tempo todo excepcional, ser certinho em tudo. Mas,  integridade e coragem são práticas diárias. O líder é o maior exemplo e suas condutas são o reflexo de outras, ele é o grande harmonizador ou conturbador do ambiente. A responsabilidade é grande e não adianta querer tirar o corpo fora, porque no final os resultados serão cobrados de você, mas se sua equipe tem o sentimento de justiça em relação a sua conduta, mesmo nas decisões mais complicadas e impopulares ela, em sua maioria, o apoiará. Perca tudo, menos a confiança e o respeito de sua equipe.
 
Criar um sentimento de causaMuitas organizações sem fins lucrativos chegam a excelência em administração de custos, desperdício zero ou administração do tempo. Muitas equipes esportivas extraem o melhor de cada atleta e atingem grandes conquistas. Por quê? Porque existe o sentimento de causa. A conquista de uma medalha, de um título, de um recorde, a ajuda humanitária, entre outros fatores. Na empresa existe a cultura capital e trabalho, mas será que não é possível demonstrar a nossa equipe o algo mais. Empresas de telecomunicações aproximam pessoas, as de entretenimento realizam sonhos, construtoras constroem o seu lar, academias colaboram com a sua saúde e auto-estima, a lista é longa, mas o que quero dizer é que precisamos sempre trabalhar este pensamento com nossos colaboradores. Não é somente a remuneração que atraem e retêm os talentos, é a capacidade de desafiar, criar oportunidades e o sentimento de causa que criam grandes equipes.

Não existe uma grande equipe sem um grande líder e tão importante quanto o destino final é a forma como é conduzida a jornada, vencendo obstáculos, superando tormentas, celebrando conquistas, sempre com um rumo certo a seguir e a certeza de uma grande chegada. 


 Escrito por José Colletti 





.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.X.






CURSO QUE FIZ POR INTERNET - PORTAL EDUCAÇÃO:





Comentário sobre o texto:

COMO VOCÊ LIDERA?  Por  JOSÉ CARLOS COLLETTI...

Conviver com o ser humano sempre será uma arte e uma ciência, pois temos que entender sempre o contexto de tudo e ainda ser um excelente artista para não piorar as coisas, portanto, um líder que não tenha esta visão do ser humano, será difícil, conviver com seus liderados.

Em primeiro momento, digo aquela frase tão famosa de Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”, saiba de suas deficiências, antes de analisar o próximo. Somos um reflexo das dificuldades alheias, então, estudando-nos primeiro será uma descoberta para uma nova vida e uma nova visão de si mesmo.

Quando encontramos a felicidade dentro de nós mesmos, saberemos que todos precisam também encontra a tal felicidade. A felicidade não é não ter problemas, mas ter condições físicas, emocionais e psicológicas de administrá-los antes que se transforme em um caos.

Porém, ainda, somos seres humanos, capazes de piorar ainda uma situação, só porque não estamos contentes com um resultado, questão de se analisar se aquele resultado é no momento a melhor saída, até que se encontre uma nova solução. Passo por passo, vamos longe... Uma caminhada começa com o primeiro passo e assim se vai, passo a passo, até chegar ao final da caminhada.

Com isto é necessário definir todos os Valores e Missão para que o primeiro passo seja dado, com animo e que o desejo de vencer esteja presente na alma. Definindo cada papel, os trabalhos serão realizados com agilidade e presteza.

Penso que o líder que não tenha conhecimento que somos seres universais, seres holísticos, que pertencemos ao todo,  não está ainda momentaneamente ligado ao fato, que somos apenas um, um todo (holístico), que dividem em partes: em casa com família, no trabalho com os colegas, nas festas com os amigos, na faculdade com os companheiros e assim vai em todos os momentos. Somos um único ser com várias facetas, mas interligados a todos que tenha facetas iguais. Portanto, uma empresa também tem estas mesmas facetas, cada um em seu setor e todos interligados, com as mesmas dependências, nenhum melhor que outro, apenas com atividades diferenciadas.

A partir do momento que não entendo direito a minha atividade, penso estar naquele momento sou incompetente para realizá-la, porém questão de aprendizado, para que seja iniciado o processo de competência na atividade. Portanto, quando não sabemos lidar com tal situação, em vezes de melhor, piora, até leva ao caos, por falta de conhecimento, isto se chama incompetência. Coisa que se altera com o tempo, quando há interesse em mudar o contexto a qual está inserido o problema.

Como referência a humildade, não quero dizer passividade, resignação, apenas aceitação que naquele instante não tenho conhecimento do assunto, não tenho domínio e preciso de ajuda. Para isto tenho que buscar pessoas que saibam do referente assunto e ajude a entender o processo.

Portanto, somos humanos, não nascemos sabendo de tudo, porém temos até certo “direito” de errar, de não gostar de pessoas, de não estar bem em certos momentos, de ser “incoerente” de vezes  em quando. Isto faz parte do íntimo do ser humano, porém penso que nesse momento em que o líder está passando por um processo de transformação, porque este direito de “vacilar” da oportunidade de quebrar padrões íntimos e se transformar para uma nova visão.

Comportamentos adquiridos aos longos dos anos se tornaram parte da personalidade e a dificuldade é natural a qualquer ser humano, mas aceitar as “criticas” é a melhor forma de mudar nosso destino. Estou dizendo “criticas” justas, coerente, com o intuito construtivo, ou melhor, auxiliar para encontrar respostas, respostas que levam a transformação.

Jesus sempre foi coerente com suas respostas, principalmente quando disse “ATIRE A PRIMEIRA PEDRA QUEM NÃO TIVER PECADO”. Ele sabia que se utilizasse das Leis Mosaicas, teria que apedrejar a mulher e estaria indo contra aquilo que sempre pregava o amor ao próximo e a vida, portanto seria atacado moralmente de qualquer forma. Então, Ele foi totalmente RACIONAL e COERENTE, quando fez a pergunta: “ ATIRE A PRIMEIRA PEDRA QUEM NÃO TIVER PECADO”.

Simplesmente fez com que as pessoas ali reunidas com o intuito de fazer justiça, pensassem e  refletissem, sou totalmente “puro” ao ponto de nunca ter um dia “pisado na bola”, melhor, utilizando a linguagem de Jesus, ter cometido um PECADO.

Portanto, quando a equipe está se sentido “pecadora” ou “injustiçada” é porque devemos pensar na nossa conduta, estou agindo de acordo com racionalidade e coerência ou estou atirando pedras sem saber que erro está em mim primeiro.

Temos que lembra que o Líder também é humano, com direito de cometer pequenos deslizes, mas que com isto fazendo toda a equipe crescer e evoluir contigo, com suas transformações pessoais e profissionais.

O líder leva a equipe à motivação de vencer as dificuldades, de buscar as respostas para aquilo que estava atravancando o nosso desempenho, é algo a ser estimulado sempre, em todos os momentos.

É mostrando aos seus liderados que os desafios existem sempre, a todos os momentos da vida e em qualquer ocasião. E é por meio deste desafio que o líder coloca metas e objetivos a serem cumpridos e dando aos seus liderados a oportunidade de buscar respostas e soluções para problemas do dia-a-dia.

O líder que é realmente líder, tira o melhor da sua equipe, é capaz de retirar das entranhas da alma de todos o gosto de realizar façanhas, de construir uma nova realidade, de vencer desafios, mesmo que as  recompensas não sejam apenas financeiras, não quero aqui dizer que o lado financeiro não importar, porque estou sendo hipócrita, vivemos em mundo capitalista e precisamos sobreviver em todos os sentidos, mas que este líder, desperte o AMOR a causa, despertando o interesse em ser um agente participativo nas mudanças da empresa.

Quando amamos o que fazemos, somos automaticamente empurrados para frente, para as descobertas, para os afloramentos de novos talentos, ainda, a realização de muitos sonhos.

Um líder, como Jesus, mexe com alma e com os nossos sonhos de um mundo mais humano e digno para todos viverem, assim é na nossa empresa, o líder é capaz de criar uma harmonia e também desejo de vencer todas as dificuldades apresentadas no decorrer dos dias. Assim fazendo a cada momento, que todos vençam os desafios íntimos e profissionais.

Cuiabá, 23 de julho de 2008.

Cláudia Cristinne Fanaia de Almeida Dorst