domingo, 13 de novembro de 2011

Jovens não têm de ser pragmáticos, mas sonhadores, diz Marina Silva


Ex-ministra participou do Fórum Global de Sustentabilidade do SWU.

Evento teve críticas ao projeto de reforma do Código Florestal.

Eduardo Carvalho e Dennis BarbosaDo G1, em Paulínia (SP)
Comente agora
A ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, aproveitou o público jovem presente no segundo dia do Fórum Global de Sustentabilidade do SWU, neste domingo (13), para chamar a atenção para as mobilizações que têm acontecido por todo o mundo contra problemas do sistema capitalista, entre outras questões.
“Estão querendo ensinar os jovens a serem pragmáticos. Isso é o fim da civilização. O jovem não é pragmático, é sonhador. Também já fui jovem e, naquela época, não era razoável e pragmático ser contra os fazendeiros que compraram a Amazônia para plantar capim”, disse a ex-ministra.
Marina Silva SWU (Foto: Eduardo Carvalho/G1)Marina Silva fala no Fórum Global de Sustentabilidade no SWU (Foto: Eduardo Carvalho/G1)


























Marina considera que os jovens no mundo inteiro estão lutando para ter um futuro. Ela considera que que atualmente a humanidade está numa "crise civilizatória" que permeia diversos campos: social, econômico, ético, ambiental.
Código Florestal
Sua palestra foi antecedida pelas dos outros convidados ao fórum. Mario Mantovani, diretor da SOS Mata Atlântica, aproveitou seu discurso para atacar como é conduzido o projeto do Código Florestal no Congresso. Segundo ele, a “anistia” a desmatamentos proposta pela reforma é uma forma de corrupção.
“Se o Brasil aprovar essa anistia, não vai ter cara de receber ninguém na Rio+20”, disse, referindo-se à cúpula da ONU sobre desenvolvimento sustentável que será realizada no Rio de Janeiro em 2012.
Darian Heyman, representante da empresa de certificação de design sustentável “Cradle to Cradle” criticou o consumismo, que, segundo ele, está relacionado com os problemas ambientais.
Sua empresa, explicou, é voltada a buscar um mundo sustentável,em que se usem materiais saudáveis e 100% de energia renovável. Um mundo em que consumir seja algo positivo. Entre as iniciativas sustentáveis apoiadas pela Cradle to Cradle está a criação de um skate sustentável desenvolvido por Jason Salfi, que também estava presente no painel.
Setor privado
A representante do Pacto Global da Organização das Nações Unidas, Karla Parra, explicou a agenda de desenvolvimento sustentável da organização e apontou a necessidade de engajamento do Brasil para a realização da Rio+20, inclusive do setor privado.
“De nada adianta os governos fazerem reuniões de alta cúpula para discutir o desenvolvimento sustentável, se o tema não permear o setor privado”, explica Karla. que O Pacto Global da ONU consiste em uma lista de 10 compromissos nos campos do trabalho, direitos humanos, proteção ambiental e combate à corrupção a que qualquer organização pode aderir voluntariamente.