sábado, 5 de novembro de 2011

Morre na Colômbia o chefe máximo das Farc, Alfonso Cano


Informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa.

Cano teria sido morto pelas tropas do Exército.


O chefe máximo das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, Guillermo León Sáenz Vargas, também conhecido por “Alfonso Cano”, foi morto por tropas do Exército colombiano em território da Colômbia, informou o Ministério da Defesa nesta sexta-feira (4).
Alfonso Cano, em foto de arquivo de 2000. (Foto: Scott Dalton / Arquivo / AP Photole)
Alfonso Cano, em foto de arquivo de 2000. (Foto: Scott Dalton / Arquivo / AP Photo)

O governador do departamento de Cauca, Alberto Gonzalez Mosquera, região onde o líder guerrilheiro teria sido morto também confirmou a informação à Rádio Caracol.
“As forças militares da Colômbia alcançaram um de seus objetivos militares mais importantes. Alfonso Cano foi abatido no departamento de Cauca”, disse o governador Mosquera.
Não há ainda detalhes da operação que terminou na morte do líder guerrilheiro, porém, se especula na Colômbia que sua morte teria acontecido há duas semanas, mas só agora foi confirmada plenamente a identidade do rebelde.
Segundo o ministro de Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, na ofensiva contra Cano também foram capturados quatro guerrilheiros, entre eles o chefe de segurança das Farc, “El Índio Efraín”. A ofensiva também teria matado uma suposta companheira de Cano.
A morte de Cano aconteceu depois da de Luis Edgar Devia, conhecido como "Raúl Reyes", em março de 2008, em território equatoriano, e a de Víctor Julio Suárez Rojas, conhecido como "Jorge Briceño Suárez ou Mono Jojoy", em setembro de 2010, na Serranía de La Macarena, no sul do departamento de Meta.
Cano era o substituto do chefe e fundador das Farc, Manuel Marulanda (Tirofijo), que morreu de ataque do coração em março de 2008.
(*) Com informações das agências de notícias Efe, France Presse e Reuters


http://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/11/morre-na-colombia-o-lider-maximo-das-farc-alfonso-cano.html