segunda-feira, 2 de abril de 2012

Passividade ou Pacifismo: Qual deles optar?




Sempre pensei que devemos ACEITAR as dificuldades, porém hoje reconheço que errei em aceitar certas situações.

Hoje aprendi que a minha OMISSÃO prejudica pessoas inocentes e inocenta pessoas de má indoles.

Hoje aprendi que a minha ACEITAÇÃO faz com que eu permaneca do mesmo jeito e o mundo não evolui.

Penso que GANDHI, MARTIN LUTER KING, MADRE TERESA DE CALCUTA e até mesmo JESUS CRISTO... NÃO ACEITARAM a sua realidade e decidiram fazer a transformação social. Não quero ACEITAR INJUSTIÇAS em detrimento de MORAL CONSERVADORA e repleta de MASCARAS.

Não me anularei simplesmente só pq alguém irá se irritar com minhas idéias e os meus ideais.
Jamais me curvarei a qualquer opinião e conceito que esteja fora daquilo que acredito ser mais JUSTO a todos.

Não permitirei que algo que esteja errado, prejudicando pessoas que não tem nada a ver... me calando somente para me poupa e que tudo tenha uma PAZ APARENTE.

Jamais me CALAREI a situações da vida por PASSIVIDADE, apenas por QUESTÕES PACIFISTAS.

As grandes almas só calaram quando a DOR era apenas as suas DORES, mas muitas delas partiram da sua DOR para desenvolver o senso de justiça e buscar seus ideais de um mundo melhor e mais justo.


1. Deixo este trecho de uma música:


Minha Alma (A paz que eu não quero) - O Rappa

A minha alma está armada e
apontada para a cara do sossego
pois PAZ sem voz
não é paz é medo (medo)

às vezes eu falo com a vida
às vezes é ela
quem diz qual a paz
que eu não quero conservar
para tentar ser feliz


Cláudia Cristinne Fanaia de Almeida Dorst
http://protogenescontraacorrupcao.ning.com/profile/ClaudiaCristinneFanaiadeAlmeidaDorst