quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Explicando a SOCIEDADE BRASILEIRA e também MUNDIAL

Estou sendo obrigada a concordar, com as atrocidades da GANGUE DA ORGIA e das PIRANHAS. Porém o meu instinto humanitário, está a favor, da COERÊNCIA e do JUSTO.

Jamais irei aceitar, que em detrimento, da HONRA e da MORAL, alguém inocente, pague pelos culpados. Portanto,  eu, como CIDADÃ UNIVERSAL, a qual pertenço, não vou proteger, a minha "comunidade local", para esconder as TRAPAÇAS DESTA GENTE DESONESTA E DESONRADA.

NÃO TENTE ME SUBJULGAR, POIS NÃO PERMITO ISTO.

Sendo assim, por causa de um teste de DNA, a qual não estou fazendo, e quem está fazendo se chama JEISIANE NOGUEIRA DIAS, no seu  filho M.V.N.D ... EU, sendo confundida com a JEISIANE, por longos anos, pela INCOMPETÊNCIA DESTAS MULHERES e seus MARIDO INFIEIS E "ENRRUSTIDOS"

REPORTAGEM SOBRE O FATO:



PAPAI – STJ decide nesta 3ª se MOA fará exame de DNA

Por Enock Cavalcanti em Cidadania - 22/05/2012 1:20















Nesta terça feira pode se decidir um processo que se arrasta desde 2007: a investigação de paternidade movida por uma garota de programa contra um desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso. A ordem para a realização do exame já foi dada pelo Tribunal de Justiça mas o desembargador MOA, esperneando, recorreu ao STJ que, nesta terça, espera-se, deve bater o martelo. Confira o noticiário. (EC)
AÇÃO DE PATERNIDADE
STJ decide amanhã se MOA fará exame de DNA
Antonielle Costa
A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decide nesta terça-feira (22), se dará ou não prosseguimento à ação de investigação de paternidade contra o desembargador identificado como M. O. A., bem como a realização de exame de DNA.
A turma julgará um recurso (agravo regimental) proposto pela defesa do magistrado, contra a decisão do ministro Ricardo Villas Bôas Cueva, que em setembro de 2010, inadmitiu o agravo de instrumento questionando a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que determinou a realização de exame de DNA visando o reconhecimento de paternidade do menor M. V. N. D.
A ação, que corre em segredo de Justiça, foi proposta pela mãe do menor identificada como J. N. D., em 2007. A data para coleta do material para fazer o DNA chegou a ser marcada, mas em 2009, a ação foi julgada improcedente por “ausência de provas”, pelo juízo da 2ª Vara de Família.
Em seguida, a mãe do menor entrou com um recurso no Tribunal de Justiça, solicitando que a ação fosse retomada. O pedido foi acatado por unanimidade pela Quinta Câmara Civil, no final de março de 2010, com o voto dos desembargadores Carlos Alberto Alves Rocha, Sebastião Moraes e Leônidas Duarte Monteiro (hoje aposentado).
Em abril do mesmo ano, M.O. A. entrou com novo recurso; desta vez, questionando a decisão do TJ que foi negada um mês depois, também por unanimidade.
Na decisão, o relator destacou que a criança tem o direito constitucional de saber quem é o seu pai. E relegou a um plano secundário o fato da mãe do menor ser garota de programa ou não. “Isso não é relevante (ser garota de programa). O que estamos discutindo é o direito da criança, e não o da sua mãe”, afirmou Sebastião Filho.
De acordo com o magistrado, a produção de provas, nesses casos, é fundamental para a solução do caso. “O exame de DNA é o mais considerado cientificamente e ajudará a buscar a verdade biológica”, frisou.
Em seguida, M.O.A. recorreu ao STJ, a quem caberá a decisão sobre o andamento ou não da ação, bem como a realização do exame de DNA.
Manobra lotérica
Na ação, o apelado, M. O. A. argumentou que a mãe do menor teria se utilizado de uma “manobra lotérica”, ao afirmar que ele é o pai da criança. Isso teria sido feito com o objetivo de constrangê-lo e denegrir sua imagem.
FONTE MATO GROSSO NOTICIAS
http://paginadoenock.com.br/papai-stj-decide-nesta-3a-se-desembargador-moa-fara-exame-de-dna/


Garota de programa vence desembargador MOA. DNA será feito

Por Enock Cavalcanti em Justiça dos homens - 23/05/2012 14:09

Renato Nery é o advogado do desembargador MOA
DECISÃO DO STJ
M.O.A. sofre nova derrota e terá que fazer DNA
Antonielle Costa
O desembargador identificado como M.O. A. sofreu nova derrota no Poder Judiciário, desta vez, no Superior Tribunal de Justiça (STJ). Em sessão nesta terça-feira (22), a Terceira Turma da Corte não deu provimento ao agravo regimental interposto pela defesa do magistrado, mantendo em trâmite a ação de investigação de paternidade que ele responde, bem como a realização de exame de DNA.
No entanto, a defesa M.O.A. deverá impetrar com novos recursos visando protelar ainda mais a ação que se arrasta desde 2007.
O agravo regimental proposto pelo magistrado questionava a decisão do ministro Ricardo Villas Bôas Cueva, que em setembro de 2010, inadmitiu o agravo de instrumento interposto contra a decisão do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, que determinou a realização de exame de DNA visando o reconhecimento de paternidade do menor M. V. N. D.
A ação, que corre em segredo de Justiça, foi proposta pela mãe do menor identificada como J. N. D., em 2007. A data para coleta do material para fazer o DNA chegou a ser marcada, mas em 2009, a ação foi julgada improcedente por “ausência de provas”, pelo juízo da 2ª Vara de Família.
Em seguida, a mãe do menor entrou com um recurso no Tribunal de Justiça, solicitando que a ação fosse retomada. O pedido foi acatado por unanimidade pela Quinta Câmara Civil, no final de março de 2010, com o voto dos desembargadores Carlos Alberto Alves Rocha, Sebastião Moraes e Leônidas Duarte Monteiro (hoje aposentado).
Em abril do mesmo ano, M.O. A. entrou com novo recurso; desta vez, questionando a decisão do TJ que foi negada um mês depois, também por unanimidade.
Na decisão, o relator destacou que a criança tem o direito constitucional de saber quem é o seu pai. E relegou a um plano secundário o fato da mãe do menor ser garota de programa ou não. “Isso não é relevante (ser garota de programa). O que estamos discutindo é o direito da criança, e não o da sua mãe”, afirmou Sebastião Filho.
De acordo com o magistrado, a produção de provas, nesses casos, é fundamental para a solução do caso. “O exame de DNA é o mais considerado cientificamente e ajudará a buscar a verdade biológica”, frisou.
Manobra lotérica
Na ação, o apelado, M.O.A. argumentou que a mãe do menor teria se utilizado de uma “manobra lotérica”, ao afirmar que ele é o pai da criança. Isso teria sido feito com o objetivo de constrangê-lo e denegrir sua imagem.
Outro lado
Procurado pelo Mato Grosso Notícias, o advogado Renato Nery, que defende o magistrado, afirmou que irá analisar as providências cabíveis e que deve recorrer da decisão.
FONTE MATO GROSSO NOTICIAS
http://paginadoenock.com.br/dna-moa-e-renato-nery-perderam-garota-de-programa-vence-desembargador/

http://tjmt.myclipp.inf.br/file/pdf/dodia/2012Mai23_noticias.pdf

.X.X.X.X.

EU, sendo envolvida na trama e na INCOMPETÊNCIA destas mulheres mal-amadas e não "fudidas", pois na realidade seus maridos são GAYS.
Quero informar,  que coloco em dúvidas, alguns nomes apresentados, pois descobri que nomes de pessoas importantes e que não aparecia na época na MÍDIA LOCAL, foram usados por outras pessoas, para enganar estas meninas, que pelo que sei chega mais de 1.000, que foram levadas nestas festas de políticos, que não são de políticos, são de ORGIAS.
Eu, sendo envolvida, tenho que me DEFENDER DESTES CANALHAS E DAS PIRANHAS, fui atras da verdade.
QUEM SÃO ESTAS PESSOAS QUE SE PASSARAM, POR GENTE IMPORTANTE, SEI QUE UM SERVIDOR DO TJMT, ERA DESEMBARGADOR, UM RADIALISTA, CHAMADO ROMEU ROBERTO, que Deus o tenha, pois morreu, algum tempo.
Sei, que o marido de uma servidora do TJMT, que trabalha na Escola, que é Oficial de Justiça, também omitia o nome, usando a BATENTE DE PM, acho de MAJOR FRANCISCO.
Sei que um ADVOGADO, se passou por um dos MAGGI.
E assim vai, a confusão desta turma, que colocou no BANCO DOS RÉUS, um monte de gente honesta. Agora, estas pessoas que tiveram seu NOME MANCHADO, como o MEU, que façam o que estou fazendo, VÁ ATRAS DOS CARAS E COLOQUEM NA CADEIA.

MOSTREM A SOCIEDADE BRASILEIRA E MUNDIAL, QUEM SÃO OS CARAS, QUE SE PASSARAM POR ELES ... VOCÊS TEM QUE CORRER ATRÁS DA VERDADE E ACABAR COM ELES.

QUEM É QUE USOU O NOME DESTE PESSOAL?

Isto, é um trabalho para POLICIA FEDERAL, já que usaram NOMES DE GENTE IMPORTANTE, PARA SEDUZIR MENORES, quem paga é o DONO DO NOME.

HIPOCRITAS!!!  

BANDIDOS!!!  

MOSTREM A SUA CARA, SE FOR HOMEM, POIS NA HORA DE SEDUZIR MENORES, SABEM... MAS NA HORA DE ASSUMIR AS CANALHICES, NÃO TEM CORAGEM, USAM NOME DE OUTROS.

VOCÊS PARA MIM, SÃO BANDIDOS, E AGORA ASSASSINOS.


NÃO QUEREM QUE DIVULGUEM ESTA IMAGEM, MAIS IREI COLOCAR, POIS EU NÃO SOU JEISIANE NOGUEIRA DIAS, E NÃO SUPORTO MAIS, ESTAS PIRANHAS ASSASSINAS E BANDIDAS, COM SUAS ARMAÇÕES.


SE ELES NÃO SÃO OS CULPADOS, QUE CORRAM ATRÁS DOS VERDADEIROS.  ELA QUE DESCUBRA O VERDADEIRO CULPADO DAS MENTIRAS.

DA MESMA MANEIRA QUE TIVERAM SEUS NOMES ENVOLVIDOS, O MEU TAMBÉM FOI...

SE QUEREM JUSTIÇA ... FAÇAM A GANGUE DA ORGIA E DAS PIRANHAS PAGAREM PELOS CRIMES.