sábado, 15 de fevereiro de 2014

O poder de julgar e suas armadinhas ...

Um dos grandes problemas do Ministério Público e Judiciário, é que seus membros podem serem vítimas de suas próprias sede de justiça.

Quando um Promotor de Justiça acusa alguém, e este alguém tem poder, este alguém que não tem uma vida correta, ele poderá fazer a sua Justiça Pessoal. Conheço um Promotor de Justiça que foi vítima da sua investigação, quando eles, os investigados, tornou ele alvo, do seus próprios crimes. ELES FIZERAM O PROMOTOR DE JUSTIÇA CAIR EM UMA ARMADILHA, ONDE ELE ERA O ACUSADO.

Quando um Juiz julga uma causa, ele pode adquirir muitos inimigos, pode ser perseguidos por quem achar, que ele não fez a justiça direito, ou acha superior as leis. Sendo assim, sua vida pode se tornar um tormento, já que estas pessoas não são flor que se cheire.

ACUSAR E JULGAR, É UMA PROFISSÃO QUE É ARRISCADA E COMPLICADA, ESTÃO LIDANDO, MUITAS VEZES, COM BANDIDOS E MARGINAIS QUE TEM MUITO PODER.


Já que sua vida é integra, em primeiro momento, o alvo sempre é sua vida pessoal, neste caso, desestabilizar seu casamento, sua família. Sendo assim, uma esposa de um jurista, tem que saber, que seu esposo, será alvo, sempre, de tramas e armadilhas.



FALIUM VISIUM ... 

FALIUM VISIUM ...




BATER O MARTELO DA JUSTIÇA PODE CRIAR INIMIGOS PARA JUSTIÇA


Texto - Claudia Cristinne Fanaia de Almeida Dorst - baseado em fatos reais e também minha vida pessoal, já estou envolvida em ambas as partes - Promotores e Juízes.

Usar nomes de pessoas em festinhas de orgias, pode trazer imenso problemas, para pessoas que tem seus nomes usados.

Usar documentos de pessoas, como meu caso, pode trazer imenso problemas a todos da minha família, já que a outra não conhece a minha vida e não sabe do meu passado.

PORTANTO, MEXERAM COM A PESSOA ERRADA, EU NÃO SOU BOAZINHA COMO PAREÇO.