sábado, 16 de maio de 2015

Pílula do dia seguinte: erros ao usar comprometem eficácia e ameaçam saúde

Informando, devido ao grande números de pessoas mal informadas, ESTOU AQUI COMUNICANDO,  eu uso a pilula do dia seguinte, em caso de EMERGÊNCIA, penso que devo passar informação para as pessoas sobre a eficiência deste método. 

No meu caso, eu tinha um namorado que encontrava de vezes em quando, já que não morava em CUIABÁ. Tenho conhecimento do meu ciclo e uso a tabela para saber o dia fértil, sendo assim, não usava pilulas porque encontrava com pouca frequência, e só usava em caso de EMERGÊNCIA, no caso do MEU LOIRO, usei uma 1x, depois de um ano de convivência, quando desconfiei que poderia ficar gravida.

Mas arrumei um namorado aqui, depois de 1 ano e 2 meses, sem ter uma relação sexual, como foi um imprevisto, não tinha a intenção de NAMORAR EM CUIABÁ, porque tem um pessoal meio louco no meu pé, extremamente IGNORANTE E MAL INFORMADOS, por isto não costumo ter algum tipo  relacionamento por aqui, devido as frequências das loucuras desta gente analfabetas de pai e mãe e totalmente alienadas. MELHOR INFORMAR. 

Sendo assim, usei semana passada, pois meu ciclo menstrual já havia iniciado e tive com meu namorado relação sexual, com  MUITA frequência, para tirar o atraso de 1 ano e 2 meses ...  AMEI E APAIXONEI PELO MEU PROFESSOR DE JIU-JITSU... 

Para informação, das dores de cotovelo e mal-amadas, ELE É BOM DEMAIS, ATLETA COMO EU... quanto a vocês, aprenda comigo e com o meu professor de Jiu-jitsu.





Uso abusivo e associação com outros medicamentos estão entre os problemas

POR CAROLINA SERPEJANTE PUBLICADO EM 25/10/2013


Quem nunca sofreu um acidente de percurso durante o sexo? Esquecer a camisinha, ela estourar, ou então aquela pulga atrás de orelha que às vezes fica após a relação sexual - será que aquela camisinha não estava muito velha? Realmente não escapou nada? Estou mesmo protegida?... Estas são situações que levam muitas muitas mulheres a recorrem à pílula do dia seguinte. Ela age inibindo ou retardando a ovulação, impedindo o espermatozoide que eventualmente entrou no útero da mulher de gerar a fecundação, além de provocar alterações no endométrio, bloqueando a implantação do óvulo.

Não existe idade mínima para tomar, basta ter uma vida sexual ativa, mas é importante a orientação de um médico, principalmente em mulheres mais novas, que iniciaram a vida sexual. A conversa com um (a) ginecologista garante que ela não terá problemas no futuro. "Em princípio, seu uso é contraindicado para mulheres com hipertensão descontrolada, problemas vasculares, doenças do sangue e obesidade mórbida - mas são contraindicações relativas, que dependem de avaliação individual", explica a ginecologista Felisbela Holanda, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). 

Entretanto, uma solução que parece muito simples pode trazer problemas e não for usada da forma adequada. Conversamos com especialistas e listamos os maiores erros cometidos pelas mulheres ao usar a pílula do dia seguinte:


mulher tomando pílula - Foto: Getty Images


Ingerir antes da relação sexual

Por agir de forma muito parecida a pílula anticoncepcional, muitas pessoas podem acreditar que a pílula do dia seguinte também é indicada para evitar a gravidez antes que a relação sexual aconteça, mas não é essa a finalidade do produto. "A pílula do dia seguinte é usada somente em casos de emergência, como relação sem proteção, camisinha furada, estupro, etc", alerta a ginecologista Sueli Raposo, do laboratório Exame, em Brasília.
 Usá-la antes da menstruação como um método para impedir a gravidez não é seguro, pois a pílula nesse caso tem eficácia menor do que a de um anticoncepcional de rotina usado corretamente. "Caso a pessoa tenha relações com frequência, deve procurar o ginecologista e usar um contraceptivo adequado todos os dias", completa a especialista.

http://www.minhavida.com.br/saude/galerias/16944-pilula-do-dia-seguinte-erros-ao-usar-comprometem-eficacia-e-ameacam-saude