quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Acho que vivo no inferno

Bom gente,  durante este  último  ano, estive em varios lugares, quase todos com temperaturas mais agradáveis que aqui, olha que estamos saindo do inverno, indo para primavera, e ainda estamos longe do verão.

Aqui o nosso inverno quase não  existe, apenas uns dias de tempo fresco, o que não  chega a 15○, o que para mim é  um tempo agradável  e para as pessoas daqui é  considerado frio.

Bom só  nasci aqui, morava em Nova Olimpia, perto de Tangará  da Serra e Barra dos Bugres,  a família do meu pai tinha fazendas. Minha mãe  é  cuiabana nascida e criada,  sou cuiabana, meu pai é  paulista. Minha mãe, nos anos 60 e 70,  preferia ter seus filhos em um hospital bem equipado,  coisa que não  havia, na época referida nas cidades mencionadas.  ENTÃO SÓ  NASCI E RETORNEI A CIDADE ONDE MEUS PAIS TINHA SUAS FAZENDAS.

Depois fui morar em SP, em Fernandopolis, quando voltei, somente com o falecimento do meu pai. 

JURO, faz 30 anos que estou aqui,  eu não  suporto este calor. Tenho dificuldade de respirar e as vezes, até falar, quando falta oxigênio, fico zonza e acredito que o meu pensamento fica lento, em certo momento desmaiei, devido o excesso de calor.

Agora neste momento, já  bebi mas de 3 litros de água., minha boca está  seca, meus lábios, mesmo usando batom hidratante, estão  ressecos,   e   minha pele, mesmo com cremes hidrantes, tem aspectos ressecados.

 Isto é  a parte visível  deste tempo, que a há umidade relativa no ar, esta abaixo dos 25%, clima de deserto. Tem muita gente que vai parar nos hospitais, por questões respiratórias,  é uma época difícil sem chuva e muito calor.