quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

LIBERDADE, LIBERDADE, ABRE AS ASAS SOBRE NÓS...

Imagem - INTERNET

Texto -  Cláudia Fanaia Dorst


Quem me conhece sabe que sou tranquila, mas dizem por aí: pisa no calo, para ver o que acontece.

Penso que todos são assim, quando seus direitos são cerceados, quem não reclama. Não vou reclamar de nada, quando não tenho motivos, mas se tiver motivos, aí gente, sai de baixo, EU SURTO.

Minha mãe Glória amava o carnaval, estou dizendo carnaval com o seu esplendor e suas ousadias, e tinha uma música que amava:

LIBERDADE, LIBERDADE, ABRE ASAS SOBRE NÓS.
SOBRE O CÉU DA IGUALDADE, SEJA FEITA A NOSSA VOZ.

Canto sempre, quando me sentido cerceada e sendo censurada, quando me sinto oprimida e quando quero dizer que SOU LIVRE PARA FAZER O QUE EU QUISER.


LIBERDADE, LIBERDADE, ABRE ASAS SOBRE NÓS.
SOBRE O CÉU DA IGUALDADE, SEJA FEITA A NOSSA VOZ.