sábado, 5 de novembro de 2016

Tartaruga gigante que vive mais de 300 anos é achada morta em SP

Animal tem cerca dois metros e 280 kg foi achado em Ilha Comprida, SP. Tartaruga de couro está 'criticamente ameaçada' de extinção no Brasil.

04/11/2016 05h19 - Atualizado em 04/11/2016 09h24

Por LG Rodrigues e Orion Pires

Do G1 Santos

Tartaruga achada morta em praia pode viver até 300 anos (Foto: Cristian Negrão / Arquivo Pessoal)

Uma tartaruga gigante, também conhecida como 'tartaruga de couro', foi encontrada morta na no fim da tarde desta quinta-feira (3) em uma praia de Ilha Comprida, na região do Vale do Ribeira, no litoral de São Paulo. De acordo com biólogos que encontraram o animal, o réptil pode viver até 300 anos, mas ainda não é possível determinar idade da tartaruga achada morta pelas equipes.

Tartaruga de couro foi achada morta cidade do litoral
paulista (Foto: Cristian Negrão / Arquivo Pessoal)

O animal pesa 280 kg e tem aproximadamente dois metros de comprimento. De acordo com o biólogo Cristian Negrão, répteis dessa espécie podem viver durante três séculos. "Estas tartarugas vivem, em média, de 200 a 300 anos e o peso de uma tartaruga desta espécie fica em torno de 700 kg", explica.

O réptil foi achado no Balneário Barra Nova. De acordo com a equipe de biólogos que atendeu a ocorrência, a tartaruga não apresentava ferimentos de rede no corpo, mas será levada para análise para descobrir a causa da morte e também a idade do animal.

Segundo informações do projeto Tamar, instituto responsável pela preservação de espécies marinhas, a tartaruga de couro está "criticamente ameaçada" de extinção no Brasil. Ela vive usualmente na zona oceânica durante a maior parte da vida e única área regular de desova conhecida fica no litoral norte do Espírito Santo.

Tartarura encalhou na area da praia em Ilha Comprida (Foto: Cristian Negrão/Arquivo Pess


PESQUISA G1 SITE DA GLOBO